A banda do seu chico magalhães

Posted on Posted in Participações

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Este CD inicia dizendo que há mais de quarenta anos eu ouvi um disco muito bom. O disco em questão é um LP, a abreviatura de Long Play que quer dizer, em tradução livre, “tocar bastante”. Bastante, há mais de quarenta anos, era alguma coisa como treze canções não muito longas ou quase nada se comparado a um playlist de iPod, mas – e aí é que eu quero chegar – muito do ponto de vista emocional.
Há quarenta anos, discos eram raros, toca discos (sob o nome de vitrola) também eram poucos e headphone não havia sido inventado ou, se existia, não era comercializado. Nesta realidade se escutava música no rádio ou em disco. Muitas vezes LPs eram apreciados no coletivo em uma espécie de ritual, uma faixa após a outra, várias vezes até, como se dizia na época, furar o disco. Eu sei de cor a sequência de muitos LPs.
Este CD homenageia o LP e um LP em especial. Ao escolher homenagear o LP, escolher em qual LP focar foi fácil. Sargent Peppers Lonely Heart Club Band está para os LPs assim como Like a Rolling Stone de Dylan está para a canção pop: estabeleceu novos e muitos melhores referenciais.
Os Beatles, influenciados por Bob Dylan, já haviam deixado de cantar canções de meninos que seguravam na mão de meninas a partir de Help. Em Rubber Soul, LP seguinte, trouxeram, além de novidades poéticas, novas sonoridades. Foi quando eles pararam de se apresentar ao vivo e puderam caprichar na produção em estúdio. Revolver, o LP seguinte, confirma o salto e Sargent Peppers é o auge do processo.
Escolhi trabalhar um LP também para me obrigar a verter para o português todas as canções. As dificuldades foram grandes e não poder amarelar foi uma boa ideia. Feitas as letras das músicas, me lembrei do Felipe Avila, que foi quem me ensinou música, há mais de 20 anos atrás (lembre-se que o Sgt. Peppers, o original, começa com “it was twenty years ago today”).

Decidimos, porque era impossível competir, fugir dos arranjos originais, exceto pelo mapa das canções. Mapa é um esquema que define, por exemplo, que a canção começa com uma melodia, depois esta melodia se repete com outra letra, depois vem outra melodia, depois vem um solo, etc… Ser fiel ao mapa criou uma coisa interessante para o Felipe. Músico de jazz com recursos enormes, Felipe foi obrigado a fazer solos com 8, 16 no máximo, compassos. Ficou bom por que quem ouve esse disco fica com vontade de comprar um disco do Felipe para ouvi-lo tocar mais.

Em tempo: escolhi o Seu Chico Magalhães porque me chamo Francisco de Magalhães Papaterra Limongi e quem se chama Papaterra jamais terá quaisquer de outros sobrenomes grafados ou mencionados. Chico Magalhães seria um heterônemo de Fran Papaterra, não fosse meu nome – também – Chico Magalhães.


Músicas

A Banda Do Seu Chico Magalhães
Com Os Meus Amigos Eu Me Sinto Tão Bem
Saudades da Amélia
Coisa Certa
Pra Onde é Que Eu Vou?
Não, Por Que Sim, Jamais
Primos e Primas
Caminho Das Índias
Se Eu Ficar Gagá
Eu Menti pra Zona Azul
Bom Dia
A Banda Do Seu Chico Magalhães
Nas Águas Desse Rio